Rádio Super - A Original

MENU
Logo
Sexta, 17 de setembro de 2021
Publicidade
Publicidade

Coluna

Qual é a língua do Brasil?

A diversidade nos faz questionar o idioma: português ou brasileiro?

289
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Costumo afirmar que a língua falada no Brasil não é a portuguesa, mas sim o “brasileiro” pela diversidade e multiplicidade de palavras.

Nossa língua, que teve o português como base, sofreu transformações e multiplicações com as palavras originadas da língua Tupi e da enorme contribuição da cultura negra.

Exemplos:A palavra “saudade”, derivada do latim, existe também em outras línguas românicas. No espanhol tem “soledad”, no catalão “soledat”. O sentido, porém, não é o mesmo do português, pois está mais próximo “da falta da própria casa”, “a vontade de voltar ao lar”.No Brasil, seu significado foi ampliado para “a dor de uma ausência que temos prazer em sentir”.

Também a palavra “bunda”, sinônimo de“nádegas e glúteos”, apesar de existir em Portugal, é pouco usada, e é uma contribuição da cultura africana (tanto da palavra, quanto da anotomia).

Mas a razão deste modesto texto não é esse. É mostrar a riqueza de nossa língua e cultura.

Quando assumi no Núcleo Jurídico do Tatuapé, em São Paulo, estava responsável por negociar com uma padaria que iria fornecer os lanches para os funcionários.

No primeiro contato, acertei os detalhes: quantidade de lanches, custos, forma de pagamento, etc.

No dia seguinte a funcionária encarregada de pegar o lanche saiu com a lista das coisas que deveriam ser entregues.

Decorridos poucos minutos, a padaria me liga dizendo que não estava entendendo o pedido.

Surpreso, porque tudo já estava combinado desde a data anterior, perguntei qual a razão da dúvida.

A atendente disse-me que não sabia o que era “filãozinho”. Felizmente lembrei-me do sinônimo “pão francês” e o mal entendido foi resolvido.

No sul, o pãozinho é conhecido por “cacetinho”.

Distantes poucos quilômetros e por palavras diferente.

Talvez isso explique como está cada vez mais difícil compreender e ser compreendido pelas pessoas.

Tenho fé, contudo, que a incompreensão hoje reinante, fique restrita às palavras mas que o bom senso prevaleça sempre e as pessoas tenham a boa vontade de procurar o entendimento .

Feliz Semana!

Fonte/Créditos: Gilson Lima

Créditos (Imagem de capa): Imagem da internet

Comentários:

Inscreva-se

As principais notícias do Brasil e do mundo em seu e-mail!

[CARREGANDO...]

Estamos felizes em ter você com a gente. Deixe seu recado