Rádio Super - A Original

MENU
Logo
Quarta, 28 de julho de 2021
Publicidade
Publicidade

Economia

TCU acusa Bolsonaro de não reservar dinheiro de combate à pandemia

O TCU afirma que boa parte desse valor sobrou dos R$ 24,5 bilhões que o país disponha em 2020 para ingressar no consórcio Covax Facility

89
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Tribunal de Contas da União ( TCU ) produziu um relatório em que aponta a omissão do governo federal no combate à pandemia em 2021. O documento será apreciado pela CPI da Covid no Senado, instalada na semana passada. Segundo o texto, a União não havia repassado nenhum recurso aos estados e municípios até março deste ano. 

Segundo o TCU, "não constam dotações para as despesas de combate à pandemia" na lei orçamentária de 2021 (LDO) preparada pelo governo. No ano passado, a LDO previa R$ 63,7 bilhões para o combate direto à crise provocada pelo novo coronavírus. 

 

"O Ministério da Saúde dispõe de R$ 20,05 bilhões para aplicação direta, em 2021, porém, R$ 19,9 bilhões estão reservados para despesas relativas à vacinação da população", diz o TCU no relatório. "Tal situação mostra-se preocupante, ainda mais nesse cenário de recrudescimento da contaminação e mortalidade", completa.

Segundo informações do UOL, o TCU afirma que boa parte desse valor sobrou dos R$ 24,5 bilhões que o país disponha em 2020 para ingressar no consórcio Covax Facility, da OMS (Organização Mundial da Saúde), o que não aconteceu.

No ano passado, boa parte dos recursos foi destinada ao auxílio emergencial e ao BEm (Benefício emergencial), voltados para a crise econômica. 

O Orçamento deste ano ainda não foi sancionado, mas, ao que parece, o governo terá R$ 9 bilhões extra cedidos pelos deputados para a crise sanitária. Para isso, vetará R$ 10,5 bi em emendas parlamentares .

Fonte/Créditos: UOL

Créditos (Imagem de capa): Reprodução/Flickr

Comentários:

Estamos felizes em ter você com a gente. Deixe seu recado