Rádio Super - A Original

MENU
Logo
Sábado, 04 de dezembro de 2021
Publicidade
Publicidade

Policial

Suspeito de violentar e matar gerente de loja é preso em Itapetininga

O suspeito negou ter violentado a vítima

382
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O suspeito de assassinar a gerente de uma loja de peças e acessórios de Itapetininga, foi preso no final da tarde deste domingo (21).

Suzana Dias Batista, desapareceu no dia 17 de outubro, por volta das 14h30. Imagens de monitoramento do local, mostram onde o veículo de Susana estava estacionado e que um indivíduo a abordou no momento que entrava no carro. 

O homem, um pedreiro identificado como Raimundo Nonato da Silva Pessoa e a vítima ficaram dentro do carro por aproximadamente 10 minutos, até que o carro saísse em direção a rodovia Humberto Pelegrini, que liga Itapetininga a Alambari, segundo imagens de câmeras de segurança., ate´que fosse abandonado perto do Hospital da Unimed de Itapetininga.

Com base no sinal de celular da vítima, a Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal, começaram a buscar pistas para descobrir o paradeiro de Suzana. O sinal apontava a localização no bairro Fundão, em Alambari. As buscas invadiram a madrugada daquele dia mas sem sucesso.

A polícia fez buscas também com a ajuda de equipes de cães rastreadores do Choque da PM de São Paulo e da GCM de Itu na sexta feira de manhã. Apesar de todo o esforço da polícia, foram membros da família de Suzana, que acabaram encontrando o corpo da gerente, em um matagal, apenas de roupas íntimas e com sinais de violência sexual.

Às 14h30 de sexta-feira (19), já estava no Fórum o pedido de Prisão Temporária do investigado e, no final da tarde, foi decretada sua prisão temporária. A identificação foi facilitada pelas imagens de segurança, que mostravam detalhes da roupa que ele usava.

Prisão

Neste domingo (21), por volta das 18h, ele foi preso na Vila Nastri II. Conforme a polícia, Raimundo resistiu e foi necessário uso de força para contê-lo.

No local foram apreendidas as roupas que ele estava usando no dia do crime. Raimundo Nonato foi levado a Delegacia Especializada e interrogado pelo delegado Agnaldo Nogueira Ramos, Titular da Delegacia de Investigações Gerais (Dig) de Itapetininga, e confessou o crime, que segundo ele, tinha a motivação de roubar a vítima. Ele negou ter cometido abuso contra ela.

Nonato foi indiciado pelos crimes de Latrocínio e Estupro Qualificado Art 157 parágrafo 3º e Art 213 parágrafo 2º. Ele foi recolhido ao CDP onde ficará à disposição da Justiça.

 

Fonte/Créditos: Rádio Super

Créditos (Imagem de capa): Reprodução

Comentários:

Estamos felizes em ter você com a gente. Deixe seu recado