Rádio Super - A Original

MENU
Logo
Domingo, 24 de outubro de 2021
Publicidade
Publicidade

Geral

Hipertensão é fator que agrava casos de Covid-19, segundo cardiologista

Cardiologista sorocabano fala sobre os cuidados que hipertensos devem tomar

123
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A Covid-19 já ceifou a vida de quase meio milhão de pessoas no Brasil e o número de vítimas fatais segue preocupando autoridades sanitárias e de saúde. Hoje, a doença é a que mais mata no país e os sintomas podem se agravar, sobretudo, naqueles que sofrem de hipertensão arterial, a popular pressão alta.

Por isso, o cardiologista sorocabano Fernando Sampaio ressalta que a população deve ficar atenta, principalmente porque a hipertensão é uma doença silenciosa. Assim, indica que a pressão seja aferida, em casa, em farmácias ou consultórios médicos, com frequência.

Os hipertensos são considerados do grupo de risco da Covid-19. Daí o esforço que Estados e municípios fazem para priorizar a vacinação nas pessoas portadoras da doença que, conforme Fernando Sampaio, pode ser prevenida e tratada.

Artigo publicado pela revista científica The Lancet revela que estudo feito com mais de mil pacientes, de 173 que foram acometidos pela forma mais severa da Covid-19,23% tinham pressão alta. Além disso, levantamento da Sociedade Brasileira de Cardiologia aponta que, apenas nos cinco primeiros meses deste ano, a hipertensão já matou mais de 150 mil pessoas.

Não abusar do sal, ter alimentação balanceada, praticar atividades físicas (pelo menos 50 minutos e três vezes por semana), não fumar, moderar no consumo de álcool, controlar o estresse e medir regularmente a pressão são algumas dicas do cardiologista sorocabano.

Fernando Sampaio é um dos que apoia a #porquesim, campanha de alerta sobre os riscos da hipertensão arterial. Em Sorocaba, a iniciativa ganha força com a propaganda que está colada no vidro traseiro dos ônibus. "Este tipo de ação é essencial para orientar a população a ter cuidados com a doença", afirma.

Por sua vez, a farmacêutica Maria Angélica Silva de Abreu Cação acrescenta que os hipertensos precisam ser constantemente conscientizados da necessidade da aferição diária da pressão, bem como ter acompanhamento médico e fazer uso dos medicamentos prescritos. "Encontramos nos ônibus mais uma maneira de divulgar os perigos desta doença silenciosa e que acomete milhares de pessoas."

A Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo estima que há 30 milhões de hipertensos no país. Ainda que aproximadamente 300 mil pessoas vão morrer de doenças cardiovasculares neste ano. Aliás, as doenças cardiovasculares estão atrás apenas da Covid-19 em termos de mortalidade.

Para saber mais sobre a #porquesim, basta acessar ao site https://www.porquesimservier.com/, ligar ou mandar mensagem de WhatsApp em um dos seguintes números: (15) 99107-0302 ou (15) 99165-0596.

Fonte/Créditos: Colaboração de Marcelo Macaus

Créditos (Imagem de capa): Arquivo pessoal

Comentários:

Estamos felizes em ter você com a gente. Deixe seu recado