Rádio Super - A Original

MENU
Logo
Sábado, 23 de janeiro de 2021
Publicidade
Publicidade

Sorocaba - RMS

Ex-assessora blindada de Crespo é condenada em segunda instância por uso de diplomas falsos

Início da queda de Crespo na Prefeitura, iniciou com o caso Tati Polis

88
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Tatiane Polis, ex-assessora do ex-prefeito José Crespo (DEM), foi condenada em segunda instância, por uso de documento falso em cargo comissionado na Prefeitura de Sorocaba durante a gestão do prefeito cassado José Crespo..

Enquanto era assessora blindada no governo Crespo, Tati Polis apresentou diploma escolar falso para exercer um cargo comissionado na Prefeitura de Sorocaba em 2017.

Tati foi condenada a dois anos de prisão, que serão revertidos em prestação de serviços comunitários por esses dois anos.

Segundo o desembargador Maurício Henrique Guimarães Pereira, as provas indicam "que eram falsos os certificados apresentados por ela nos anos de 2008 e 2017". 

O caso Tai Polis teve grande repercussão depois que a assessora foi denunciada pela então vice-prefeita, Jaqueline Coutinho, em 2017, que foi até a Polícia Civil e o Ministério Público, levando documentos comprovando o uso de diplomas falsos.

Tati Polis ganhava um salário de aproximadamente R$ 9 mil e tinha uma blindagem por parte do governo de José Crespo, até hoje não explicada.

O caso provocou a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), na Câmara de Sorocaba. A insistência do então prefeito José Crespo, em manter Polis como assessora e depois como "voluntária", foi um dos estopins para a cassação de Crespo.

Tati solicitou exoneração no mês de julho de 2017, alegando prejuízos, inclusive em sua vida pessoal.

 

 

Fonte/Créditos: Jornal Ipanema

Créditos (Imagem de capa): Imagem da internet

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Estamos felizes em ter você com a gente. Deixe seu recado