Rádio Super - A Original

MENU
Logo
Sexta, 04 de dezembro de 2020
Publicidade
Publicidade

Mundo

Egito anuncia descoberta de mais de 100 sarcófagos com cerca de 2.500 anos

Os cem sarcófagos foram encontrados em três fossas funerárias e estavam a 12 metros de profundidade

35
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Uma descoberta histórica revelada pelo Egito neste sábado, 14, revela uma centena de sarcófagos com cerca de 2.500 anos em perfeitas condições que foram encontrados na necrópole de Saqqara, no sul do Cairo, e é considerado o maior "tesouro" descoberto pelo país este ano.

Revelados em uma cerimônia, os caixões de madeira que foram encontrados lacrados, pertenceram a altos funcionários do período superior do Egito, vivido entre 700 e 300 aC, e do período ptolomaico, entre 323 a 30 aC.

Em outubro deste ano, o país havia revelado outros 60 sarcófagos que foram descobertos também na necrópole de Saqqara.

Khaled el Enani, ministro egípcio de Turismo e Antiguidades, disse durante a cerimônia sobre o local das descobertas: "Saqqara ainda não revelou tudo o que contém. É um tesouro".

Saqqara fica a cerca de 15 quilômetros ao sul das pirâmides do planalto de Gizé, onde se encontra a necrópole de Mênfis, capital do Egito antigo, e é considerado Patrimônio Mundial da Unesco e famosa pela pirâmide de degraus do faraó Djoser.

Os cem sarcófagos foram encontrados em três fossas funerárias e estavam a 12 metros de profundidade. "As escavações ainda estão em andamento. Assim que esvaziamos um poço funerário com sarcófagos, descobrimos outro", disse Enani.

Ao abrir um dos caixões, os arqueólogos encontraram uma múmia envolta de uma mortalha com adornos de hieróglifos coloridos, e com uma máquina móvel, os pesquisadores tiraram um raio-x da múmia.

Na descoberta, foram encontradas mais de 40 estátuas de divindades antigas e máscaras funerárias.

Duas estátuas de madeira datadas de mais de 4 milênios foram descobertas no túmulo de um juiz da Sexta Dinastia, segundo o secretário-geral do Conselho Geral de Antiguidades, Mostafa Waziri.

As descobertas deste sábado vão ser distribuídas em vários museus egípcios, incluindo o Grande Museu Egípcio que será inaugurado em 2021 próximo de Cairo.

O setor de turismo é fundamental para a economia egípcia, e alcançou o número recorde de 13,6 mi de visitantes em 2019, antes da pandemia do novo coronavírus.

Fonte/Créditos: UOL

Créditos (Imagem de capa): Crédito: Reprodução/YouTube

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Estamos felizes em ter você com a gente. Deixe seu recado